Sáb. Jul 20th, 2019

Sono de curta duração ligado a uma maior carga aterosclerótica

Dr. Fernando Dominguez

De acordo com um estudo publicado on-line em 14 de janeiro no periódico Journal of the American College of Cardiology, sono com duração inferior a seis horas e sono fragmentado estão associados a aterosclerose.

Dr. Fernando Domínguez, Ph.D., do Centro Nacional de Investigaciones Cardiovasculares Carlos III em Madrid, e colegas realizaram o registro actigráfico de sete dias de 3.974 participantes do estudo Progression of Early Subclinical Atherosclerosis (Progressão da aterosclerose subclínica precoce). Os participantes foram categorizados de acordo com a duração do sono: inferior a seis horas (muito curto), seis a sete horas (curto), sete a oito horas (referência) e mais que oito horas (longo). A soma do índice de movimento e do índice de fragmentação foi usada para definir o índice de fragmentação do sono.

Os pesquisadores observaram uma associação independente entre o sono de duração muito curta e uma maior carga de aterosclerose, usando um ultrassom vascular tridimensional, em comparação ao grupo de referência (razão de chances: 1,27) depois de ajustarem para fatores convencionais de risco. A prevalência de múltiplos territórios não coronarianos afetados estava aumentada em participantes dentro do maior quintil de fragmentação do sono (razão de chances: 1,34). Não foi observada diferença na pontuação de calcificação de artérias coronárias nos diferentes grupos de sono.

“O sono é um fator importante que influencia a saúde cardiovascular e poderia ter um papel como marcador da aterosclerose subclínica”, escreveram os autores. “Estes resultados enfatizam a importância de hábitos de sono saudáveis na prevenção da doença cardiovascular.”

Fonte: HealthDay

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *