Sáb. Jul 20th, 2019

Padrões de RM funcional indicam consciência ou inconsciência


Athena Demertzi, Ph.D

De acordo com um estudo publicado on‑line em 06 de Fevereiro no periódico Science Advances, um padrão dinâmico de sinais coordenados e anti‑coordenados de ressonância magnética funcional (RMf) podem caracterizar indivíduos saudáveis e pacientes minimamente conscientes.

Athena Demertzi, Ph.D., da Universidade de Liège na Bélgica, e colegas registraram dados de RMf de uma coorte de 159 participantes, incluindo indivíduos saudáveis e pacientes diagnosticados como estando em estado vegetativo/vigília não responsiva ou em estado de consciência mínima. A coordenação dos sinais dependentes do nível de oxigenação do sangue na RMf dinâmica foi estimada em 42 regiões de interesse representando seis redes cerebrais.

Os pesquisadores observaram que indivíduos saudáveis e pacientes minimamente conscientes poderiam ser caracterizados por um padrão dinâmico de sinais coordenados e anti‑coordenados na RMf. Um padrão de baixa coerência interareal da fase foi observado principalmente no cérebro de pacientes não responsivos, o qual era primariamente mediado pela conectividade estrutural e tinha menores chances de transição entre padrões. Em pacientes com cognição encoberta capazes de realizar tarefas de imagiologia mental de neuroimagem, este padrão complexo foi adicionalmente corroborado, validando sua implicação na consciência. A probabilidade do padrão menos complexo aumentou para níveis equivalentes à anestesia, validando sua implicação na inconsciência.

“Estes padrões de coordenação transitória de sinais cerebrais são característicos de estados cerebrais conscientes e inconscientes, sendo necessárias mais pesquisas para analisar sua relação com o conteúdo consciente em andamento, e a possibilidade de modificar sua prevalência por perturbações externas, tanto em indivíduos saudáveis quanto em indivíduos patológicos, bem como através da espécie”, escreveram os autores.

Fonte: HealthDay

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *